marcaminas

 

Lei Estadual de Incentivo à Cultura

Romeu Zema participa de reunião sobre estratégias de desenvolvimento dos Lagos de Furnas e Peixoto

Secretaria de Cultura e Turismo é coordenadora do Grupo de Trabalho dedicado ao tema; encontro virtual acontece mensalmente desde dezembro de 2020

A Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais conduziu, nesta quarta-feira (19/5), por videoconferência, mais uma reunião do Grupo de Trabalho (GT) em Prol dos Lagos de Furnas e Peixoto, que contou, desta vez, com a participação do governador de Minas Gerais, Romeu Zema.

Durante o encontro, o governador ressaltou a importância do trabalho constante e coletivo para atingir os pleitos apresentados por integrantes do Grupo de Trabalho. “Estou pessoalmente empenhado em lutar com vocês em prol do abastecimento dos Lagos de Furnas e Peixoto e do desenvolvimento da região como um todo. Uma das bandeiras do meu governo é a geração de emprego e renda e sabemos que os lagos cheios são uma alavanca para promover a economia regional. Não é uma questão simples e o caminho é longo, mas farei o que for possível”, pontuou Romeu Zema.

O secretário de Estado de Cultura e Turismo, Leônidas Oliveira, falou sobre os pontos já discutidos em outras reuniões do GT, além de apresentar o programa de retomada gradual e segura do turismo em Minas Gerais. “Desde que assumi a pasta, um dos pedidos do governador para a Secult é o acompanhamento contínuo das demandas da região dos Lagos de Furnas e Peixoto. Portanto, o Grupo de Trabalho veio para possibilitar esse monitoramento próximo e sistemático e o trabalho coletivo em prol de todos os territórios envolvidos. É importante ressaltarmos, também, que contamos com todos vocês para abraçar o Reviva Turismo, programa que reúne uma série de ações, estratégias e parcerias para retomarmos, com segurança e de acordo com as orientações do plano Minas Consciente, as atividades turísticas em Minas Gerais. Entre elas está o selo Evento Seguro, que tem sido destaque e exemplo para outros estados e já pode ser solicitado à Secult”, ressaltou Oliveira.

Conquistas e debate contínuo
Pronunciaram-se, também, o secretário executivo da Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago), Fausto Costa, e uma das líderes do Movimento Pró Furnas 762, Maria Elisa Ordones, que disse comemorar as vitórias alcançadas até hoje, como a homologação da PEC 52 na Assembleia Legislativa, que institui os Lagos de Furnas e Peixoto como patrimônio imaterial de Minas Gerais.

Outras questões discutidas durante a reunião, que contou com a participação de outras 35 pessoas integrantes do coletivo, foram o turismo náutico, os processos de licenciamento ambiental para a região, as atividades econômicas envolvidas e as estratégias de articulação parlamentar para acelerar os trabalhos e a obtenção de resultados do que já foi proposto pelo GT.

Um dos encaminhamentos da reunião foi a elaboração de um ofício com os pleitos do grupo para encaminhamento ao Senado Federal.

Composição do GT em Prol dos Lagos de Furnas e Peixoto
O Grupo de Trabalho (GT) foi criado a partir da Resolução Conjunta Nº 18 entre as Secretarias de Estado de Cultura e Turismo (Secult), de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), de Desenvolvimento Econômico (SEDE), e o Instituo Mineiro de Gestão das Águas (IGAM). O GT destina-se a promover estudos referentes à manutenção, preservação e promoção do Lago de Furnas e do uso múltiplo de suas águas, para a preservação ambiental e o desenvolvimento econômico e turístico de Minas Gerais.

O coletivo propõe a participação de representante de cada um dos seguintes órgãos do poder público: Secretaria de Estado de Cultura e Turismo (Secult); Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad); Secretaria de Estado Desenvolvimento Econômico (Sede); Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam); Secretaria de Estado de Governo (Segov); Instituto Estadual de Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha-MG); Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG); Marinha do Brasil; Ministério do Turismo; Furnas Centrais Elétricas; Ministério do Desenvolvimento Regional; Ministério de Minas e Energia; e Universidade Federal de Alfenas (UFAL).

Da sociedade civil, o GT sugere que participem um representante de cada uma das seguintes entidades: Instâncias de Governança Regionais Lago de Furnas, Grutas e Mar de Minas, Nascentes das Gerais e Canastra, Montanhas Cafeeiras, Vale Verde e Quedas D’água e Caminhos das Gerais; Associação dos Municípios do Lago de Furnas (Alago); Movimento Pró Furnas 762; Movimento Pró Peixoto 663 e Grupo Todos por Furnas.

O GT é coordenado por um representante da Secult e, em caso de sua ausência, pelo representante da Semad. O coordenador poderá convidar representantes de órgãos e entidades públicas e privadas, além de pesquisadores e especialistas, quando necessário, para subsidiar tecnicamente os trabalhos do grupo.

 

minigtfurnas

Imagem: Acervo Secult