marcaminas

 

Centro de Cultura Itamar Franco

Biblioteca Estadual oferece oficina gratuita sobre técnica milenar japonesa de contação de histórias

“Meu primeiro Kamishibai” será ministrada por Sandra Lane; em plataforma de videoconferência, participantes vão aprender a confeccionar um teatro de papel

Com a proposta de ampliar a oferta cultural e a diversidade de programação para o público, mesmo em tempos de distanciamento, a Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais promove a oficina “O meu primeiro kamishibai”, baseada na técnica milenar japonesa de contar histórias por meio do teatro de papel. A atividade, gratuita, será ministrada pela artista Sandra Lane e acontece no dia 13/5, a partir das 14h, em plataforma de videoconferência.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas por meio de preenchimento de formulário on-line, disponível AQUI. O link de confirmação será enviado para o e-mail do participante um dia antes da atividade. Com duração de duas horas, a oficina será interativa, evidenciando atividades práticas que buscam propiciar nas pessoas a ampliação e recriação das experiências vividas e adquiridas durante a oficina, revelando-as na sua comunidade.

Kamishibai, ou teatro de papel, é uma técnica tradicional japonesa da arte de contar histórias, combinando elementos como ilustrações e narração do contador de histórias. O nome vem das palavras Kami (papel) e shibai (drama/teatro). Na oficina “O meu primeiro Kamishibai”, a contadora de histórias Sandra Lane ensinará aos participantes a construir um kamishibai de papelão, além de como utilizá-lo nas contações de histórias.

Para a execução do projeto, serão necessários alguns materiais, como duas caixas de papelão do mesmo tamanho, com dimensões entre 2cm e 5m de largura, dez folhas de papel ofício (o verso de folhas usadas pode ser utilizado), estilete, fita crepe ou fita adesiva, tesoura, lápis de cor, canetinhas coloridas, lápis preto, borracha, régua, cola líquida e cola quente (se tiver em casa).

A oficina, que é voltada a professores, educadores, bibliotecários, contadores de histórias, pais e demais interessados na temática, com a idade a partir de 16 anos, trabalhará com uma metodologia participativa e interativa, em que a teoria será construída a partir da prática. Os participantes serão valorizados na construção dos saberes por meio de tarefas e desafios propostos.

Para Sandra Lane, a oficina “Meu primeiro Kamishibai” é uma oportunidade de entender outras culturas e, ao mesmo tempo, conhecer tradições e alternativas menos ligadas aos recursos da tecnologia. “Apesar do kamishibai ser uma técnica muito antiga, – e vivermos em uma época repleta de avanços tecnológicos – as pessoas ficam muito encantadas por poderem ouvir e acompanhar uma contação de histórias que une literatura, artes plásticas e música”, destaca Sandra.

Sobre Sandra Lane
Sandra Lane é brincante literária, contadora de histórias, escritora, atriz sombrista, lambe-lambeira e idealizadora do Kamishibai Brasil – História na Palma da Mão. Graduada em artes plásticas e especialista em alfabetização, gestão cultural e uso da palavra oral à escrita. Ao longo de quase três décadas, recebeu diversos prêmios por suas atividades sociais, artísticas e culturais.

A Biblioteca Pública Estadual de Minas Gerais é um equipamento da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo de Minas Gerais (Secult) e integra o Circuito Liberdade, em Belo Horizonte.

 

minioficinabiblio